• SOBRE O CENTRO
  • FALE CONOSCO
  • SAC
  • INTRANET
  • A Cardiologia do Hospital Santa Catarina de Blumenau

    Como Agendar Exames Cardiológicos: (47) 3231-0200 - 3231-0201 / Consultório: (47) 3231-0240 / Hemodinâmica: (47) 3231-0230 / Medicina Nuclear: (47) 3231-0210

    Via WhatsApp Consultas: (47) 98407-8439 / Exames: (47) 98407-3430 / Cintilografias: (47) 99973-4240 / Cateterismo, Angioplastia, Ablação: (47) 99652-4762

  • Exames e Serviços

    Confira aqui a relação

  • Convênios/Parcerias

    Consulte as coberturas

  • Canais

    Veja mais informações

  • Fale Conosco

    Entre em contato conosco

  • Canais / Produção Científica
    Compartilhe /

    Correlação entre Doença Aterosclerótica Carotídea clínica ou sub-clínica em pacientes portadores de Doença Aterosclerótica Coronariana

    CORRELAÇÃO ENTRE DOENÇA ATEROSCLERÓTICA CAROTÍDEA CLÍNICA OU SUB-CLÍNICA EM PACIENTES PORTADORES DE DOENÇA ATEROSCLERÓTICA CORONARIANA

    XIII Congresso Sul Brasileiro de Cardiologia e XI Congresso Catarinense de Cardiologia, 2010.

    Siegmar Starke, Antonio Carlos Paes Loureiro, Charles Luiz Vieira, Marco Hebertt Alcântara Santos, Juliana Leal Rocha, Karinna Filippi, Allan Patrick Santos.

    INTRODUÇÃO: O espessamento da camada média-íntima tanto das carótidas como de outros sítios arteriais e de ateromas constitui-se em um processo em comum, resultado de reação inflamatória e deposição de lípides. Sua identificação é útil para prevenção secundária de eventos isquêmicos e para adequada estratificação de risco. OBJETIVO: Avaliar a coexistência de espessamento da camada média-íntima (EMI) das carótidas e ou a presença de placa aterosclerótica carotídea (PAC), em pacientes portadores de Doença Aterosclerótica Coronariana (DAC) num serviço de atendimento terciário. MATERIAL E MÉTODOS: Foi realizado estudo retrospectivo dos laudos de cineangiocoronariografia e Eco-Doppler de carótidas dos pacientes atendidos no centro de cardiologia CardioPrime (Hospital Santa Catarina de Blumenau/SC), no período de janeiro de 2007 a fevereiro de 2010. Foram incluídos no estudo somente pacientes que eram portadores de DAC e que haviam sido submetidos ao Eco-Doppler de carótidas. Foram classificados como portadores de DAC aqueles pacientes que apresentavam pelo menos uma lesão aterosclerótica coronariana com o mínimo de obstrução de 50% do lúmen. O Eco-Doppler de carótida foi realizado com iE33 Philips 3D e a determinação da EMI foi obtida na carótida comum distal (1-2 cm proximal à bifurcação carotídea) e na carótida interna, bilateralmente. Um total de 176 indivíduos foram selecionados e classificados em 3 grupos: (A) pacientes sem PAC e sem alterações no espessamento da íntima (EMI £ 0,8 mm); (B) pacientes com EMI > 0,8 mm e (C) pacientes com PAC, com % de redução da luz do lúmen de qualquer magnitude. O grupo C foi subdividido em 2 subgrupos: (C1) pacientes com PAC com redução da luz do lúmen < 50% e (C2) pacientes com PAC com redução da luz do lúmen ³ 50%. RESULTADOS: Dos pacientes analisados, 27% eram mulheres e 73% homens, com idade 63±9 anos (35 a 88 anos) 11% apresentaram ausência de PAC e de alterações no EMI (grupo A). A presença de EMI > 0,8 mm foi identificada em 70% dos pacientes (grupo B). Aproximadamente 80% dos pacientes foram classificados no grupo C. Dos pacientes classificados no grupo C (n=139), 86% apresentaram PAC com redução da luz do lúmen < 50% (grupo C1) e 14% possuíam PAC com redução da luz do lúmen ³ 50% (grupo C2).

    CONCLUSÃO: A identificação de placas ateroscleróticas carotídeas ou de espessamento da camada média-íntima nos pacientes com DAC avaliados demonstrou uma evidente relação entre doença aterosclerótica carotídea e DAC.

    Reconstrução de Coronária Direita com uso de Aterectomia Rotacional

    Acometimento Coronariano por Arterite de Takayasu, causa rara não Ateroscletótica de Doença Arterial Coronária

    Intervenção Coronária Percutânea De Resgate Em Pacientes Com Síndrome Coronariana Aguda

    Oclusão percutânea de ducto arterial patente em paciente adulto, um método seguro e
    eficaz

    Levosimendan na Miocardiopatia Periparto - Relato de Caso

    Efeito da Implementação de um Protocolo Assistencial Gerenciado de Síndrome Coronariana Aguda